sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Toesa expõe os riscos da má direção de UTIs móveis

A condução responsável de ambulâncias em vias urbanas é essencial. O motorista não deve dirigir a UTI móvel – imprescindível na alocação de pacientes para o hospital – da mesma forma que um carro, ou caminhão. Há um paciente no veículo e zelo é obrigatório.

De acordo com a especialista da Toesa, doutora Sandra Lumer, as consequências da direção irresponsável podem provocar danos clínicos ao paciente. “A trepidação e o barulho que o veículo pode fazer provocam agravos ao paciente”, afirma.

A alta velocidade não é necessária. Ainda de acordo com Sandra, o correto é planejar o deslocamento e calcular eventuais problemas com o trânsito. “Não tem a premissa de chegar correndo ao hospital, deve-se avaliar o percurso”, conclui.

Para saber mais informações, leia a matéria completa no Wordpress oficial da Toesa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário